Montagem de Comunidades de Prática

 

Além das redes e páginas amarelas existe outra técnica que visa a conectar, de forma mais objetiva, pessoas com diferentes níveis hierárquicos, geograficamente dispersas, com profissões diferentes, mas que têm atividades em comum. Essa técnica se chama montagem de comunidades de prática e ajuda o(a)s profissionais a esclarecerem dúvidas sobre determinada atividade ou assunto de forma mais rápida e dinâmica, além de agilizar o processo de decisão sobre determinada ação.

Um bom exemplo da importância das comunidades de prática (Cops) no ambiente governamental são as comunidades de compras, onde grupos separados física e hierarquicamente, mas tendo como finalidade comum a aquisição de produtos ou serviços, partilham suas experiências e problemas. Formas mais adequadas para se licitar certos produtos, pareceres jurídicos recomendando algumas ações e intercâmbio de cadernos de preços são alguns dos temas de interesse dessa comunidade.

No exemplo apresentado, os resultados pretendidos são, entre outros, melhorar a qualidade do produto ou serviço comprado, diminuir os custos de aquisição e abreviar o processo licitatório.