Identificação e Montagem de Rede de Pessoas

 

Existem dois principais estágios inerentes ao processo de montagem de uma rede de pessoas. O primeiro deles é a constatação de que hierarquia consolidada e herdada da administração clássica tem fortes limitações para lidar com a complexidade dos desafios e oportunidades contemporâneos. O segundo estágio é perceber que essa estrutura, no contexto da administração pública, não pode ser dissolvida apenas com medidas legais ou ações isoladas. Considerando estas questões e a conveniência de se fazer uma transição entre a hierarquia clássica e uma configuração mais flexível é que surge a possibilidade de montagem de redes sociais.

Para iniciar a estruturação da rede é necessário identificar habilidades, qualidades, qualificações e até mesmo aspectos pessoais de cada um dos membros da organização. Dessa forma, as pessoas começam a identificar interesses comuns com os pares e surge um estímulo extra para trocar informação e conhecimento.