Aproveitamento de Inteligência Coletiva

 

Até há pouco tempo, o processo para melhoria de produtos existentes, ou criação de novos, utilizava pesquisas amostrais sobre hábitos e desejo do consumidor como guia. Com a popularização da internet e, principalmente, das ferramentas web 2.0, os consumidores passaram a veicular suas idéias sem necessidade de mediação.

Esse fenômeno provocou uma mudança no modo tradicional, mencionado anteriormente, de observar o consumidor e, também, os desejos do cidadão. Em vez de realizar pesquisas, as organizações públicas e privadas utilizam mecanismos para consolidar as opiniões expressas na internet sob a forma de blogs, fóruns e redes sociais, para orientar a produção e melhoria dos seus produtos. Dessa forma, a amostra se torna maior e os resultados mais atraentes.

A opinião de comunidades livres, interessadas em determinados serviços, pode ser mais adequada do que aquela formulada apenas por especialistas. Assim, a técnica utiliza o conhecimento de usuários para ajudar o desenvolvimento de uma inovação (o que já está sendo chamado de democratização da inovação), ou a solução de um problema específico.
Dentre os principais benefícios estão o desenvolvimento de idéias e inovações de baixo custo, a aproximação da organização com o seu público e uma melhor divulgação dos interesses e conceitos organizacionais.